Posts

A vida de concurseiro é sofrida?

22/10/2018 às 06:10:56

Eu ensino Matemática há 15 anos e há uma frase que escuto constantemente que é: 
“ Detesto a sua disciplina. Ela não entra na minha cabeça”
A minha reflexão da frase acima é bem simples:  representa um  caso clássico de uma pessoa com medo. Esse sentimento chegou a um nível que superou a sua capacidade de acreditar em VOCÊ. Na matemática da vida, é necessário observar o peso que damos a determinadas coisas e pensamentos.
A vida de concurseiro é uma jornada bem complexa. Existem casos de uma concorrência de 500 para 1 (concorrência é uma razão matemática). A pior parte dessa jornada concurseira é a necessidade de desenvolver habilidades que não foram ensinadas na escola, exemplos:
- Lidar com ansiedade;
-Autoestima:
-Perseverança;
-Autoavaliação.
O aluno escolar é julgado pela sua nota, ou seja, é reduzido a um número. Poxa! Você é muito mais que um simples número. O ser humano é potencial de infinitas habilidades. Você é apenas o que você acredita que é. Como dizia Buda: “somos aquilo que pensamos”.  Por isso, acredite mais em você!
Você está cansado, ansioso ou com medo por um simples motivo: QUER REALIZAR SEU SONHO.
Sinceramente, essa jornada de realização de sonhos não tem uma fórmula universal, ou seja, não existe um prazo equivalente a todos. Aproveite a jornada. Vai curtindo seu aumento de rendimento, seu novo conhecimento e a sua descoberta da  sua infinita capacidade. Gandhi dizia: “ Não existe um caminho para a felicidade. O caminho é a própria felicidade”.
Para aumentar o seu rendimento e diminuir o prazo, a fórmula é simples: Faça constanteS avaliações da sua caminhada. O sucesso que tanto deseja às vezes está nos pequenos ajustes que realizamos no nosso método. 
Certa vez perguntaram ao Dalai Lama: O que mais te surpreende na humanidade? 
E ele respondeu: 
"Os homens me surpreendem... os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde; e por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente de tal forma que acabam por não viver o presente nem o futuro; e vivem como se nunca fossem morrer, e morrem como se nunca tivessem vivido. 
Então busquemos o equilíbrio, a harmonia!"

Autor: Bruno Villar ( professor, Coaching e escritor)

Compartilhe com os amigos: